[framed_right img=http://www.manocchio.com.br/site/wp-content/uploads/2012/05/o-melhor-do-sesc.jpg][/framed_right]
Os sinais aparecem sorrateiramente. Num dia você brilha, destrói seu melhor tempo. Humilha seu tempo na verdade.  Nos outros dias você acorda imprestável.  1. Alternam-se dias ótimos e dias tenebrosos.

Você já estava acostumado a treinar as 5horas da manhã. Seus olhos começam a ficar mais pesados que antes. Não porque  o inverno chegou, mas simplesmente você  2. sente-se exausto todos os dias de manhã. Fica na dúvida se se sentirá pior por faltar o treino ou por ir treinar, afinal 2 horas de sono podem ser boas o bastante para descansar, mas sua consciência o rechaçaria depois.

3. Suas comidas prediletas estão esquisitas, sem o mesmo gosto. Você sente vontade por doces, mas come um pouco e já quer deixar de lado.4. Se irrita por isso. Aliás começa a ficar mais irritado no trabalho também e não rende da forma que gostaria. Eles notam antes de você.

Nos treinos, 5.  natação começa a falhar. 5 a 10 segundos mais lento nos tiros de 100m. Se nado parece um pouco descoordenado. Movimentos engraçados, mas seu ciclismo e corrida ainda estão ok, principalmente a corrida.

Se você sentiu esses 5 sintomas que estão em negrito e prestou atenção neles, está  ótimo. Talvez seja apenas seu corpo pedindo atenção “um pouco menos de estresse, por favor!”.

Às vezes não é só relacionado ao treinamento,, mas com muitos afazeres no dia, brigas em relacionamentos, trabalho mental pesado e treinamento desgastante o seu corpo dá sinais. Faz elevar seu cortisol o que atrapalha o sono noturno e deixa esses sintomas mais nítidos.

A parte boa disso tudo é que pode ser simples reverter o caso. Dormir 2 horas mais cedo por 3 dias, perder o treino da madrugada, tirar uma soneca depois do almoço. Alimentar-se com qualidade, tirar 1 ou dias dias OFF completamente…Treinar leve todos os treinos da semana…Pronto!

Sua máquina já deve estar brilhando de volta. E que bom que você prestou atenção. Doenças e lesões estavam batendo na porta e você ouviu o alarme.

Caso comecem os mesmo sintomas e caso eles sejam ignorados  (a tendência é justamente essa) passamos a aumentar esse tempo que o corpo precisa pra regenerar. E cavamos um buraco no qual pode ser muito penoso para sair depois. Podendo chegar até mesmo a um mês de recuperação total.

Sendo simples vou enumerar os procedimentos para recuperação.

1 – Durma. Libere seu hormônio do crescimento, da regeneração muscular. Se não dormir ou não descansar o suficiente, você pode sobrecarregar um músculo que ainda não recuperou, perdendo força e tônus com o passar do tempo.

2 – Treine menos e mais leve caso alguns desses itens acima apareçam regularmente. É importante reconhecer os sintomas no início.

3- Alimente-se bem e renove seu estoque de pensamentos positivos. Entenda por que você treina, por que você gosta desse estilo de vida e os benefícios que isso  traz para você. Na próxima sessão, faça por prazer não “ porque devo”.

Dica importante: Monitorar a recuperação é importante também para poder treinar mais. Sim, quando seus batimentos cardíacos estão normais, você está dormindo o suficiente e sente-se pronto todos os dias, é sinônimo que está estupendo. Em boa forma física, só esperando a próxima sessão para dar uma puxadinha, correr com o pulmão ardendo e empurrar a água com uma pegada de urso!

Dica simples:  veja  a média de seus batimentos pela manhã, 5 batimentos acima do normal é sinal de alarme.  Levantar-se e ficar tonto  constantemente ou ter vertigens  também é um sinal que tem algo acontecendo.

Ter vontade de chegar antes na borda da piscina,  querer uma marcha a mais na estrada ou calçando tênis é uma sensação incrível.  E assim os treinos são otimizados e incorporados. E é por isso que quero vê-los sempre bem.

Bons treinos  e hoje sejam  atletas mais inteligentes que ontem!

Guilherme Manocchio