[framed_right img=http://www.manocchio.com.br/site/wp-content/uploads/2012/05/quando-ninguem-esta-vendo2-150×150.jpg][/framed_right]

 

Algumas pessoas podem duvidar de você quando diz que fez tantos kms em tanto tempo, outros podem acreditar. Se você fala a verdade ou não, o único juiz válido é você mesmo. Porque de fato, não importa se você fez ou não, mas sim o quanto você fará na próxima competição.

Já vi atletas que treinam duro quando  estão sozinhos. Como também j á vi o oposto: atletas que mesmo tendo um bom nível, não tem a vontade ou a stamina para agüentar treinar quando há algum problema, ou ninguém está vendo suas atitudes.

Entendo os dois lados, mas nessa balança de pesos e medidas não é diferença. Um peso, uma medida. Ou você se treinou o melhor que podia ou não. E se não treinou, alguém deve ter treinado e tem um motivo a mais para ganhar de você.

Parece simples e na verdade é isso mesmo. Triatletas são máquinas de produzir quilômetros rodados. E esses km rodados são sozinhos muitas vezes. E dessa forma o caráter de nunca desistir, enfrentar as dificuldades e trabalhar firme vai se moldando.

E quando você corre pra linha de chegada com um tempo incrivelmente veloz é porque você está acostumado a isso. Andar sozinho e rápido com segurança. Cortando o vento. Sentindo a natureza como sua parceira e a velocidade como algo adquirido.

Gostaria de dizer isso: seja aquele que tem motivos para vencer o oponente mais perigoso: a falta de vontade de perseguir seus sonhos.