O Ironman

 

Alguns dizem que é o desafio. Outros que é impossível. Para a maioria porém é a mudança de comportamento. O antes e o depois.

Existem barreiras psicológicas e físicas em toda a nossa vida.   Desde o dia em que viemos ao mundo percebemos que existem coisas que podemos fazer com facilidade, coisas difíceis e coisas quase impossíveis.

Muitas pessoas não fazem as mais difíceis. Quase ninguém faz as impossíveis.

Pergunte-se  a qual grupo você pertence:  daquele que faz as  coisas difíceis e desanima nas muito difíceis?  Ou fica desiludido já na primeira dificuldade?

Entenda que a inscrição no Ironman caracteriza essa mudança  de grupo.  A vontade inerente arraigada de ser do grupo daqueles que são “quase impossíveis”.  Que vivem e realizam coisas extraordinárias.

A inscrição na prova dita o comportamento. O treinamento molda o caráter. A competição dignifica o trabalho realizado. A linha de chegada é a mudança eterna de comportamento. Escute a frase: “Você é um ironman” e  entende que você pode realizar coisas quase impossíveis também.  Aliás,  acabou de concluir uma.

E essa minoria são pessoas que buscam o máximo de sua vida, querem viver com plenitude e valorizam as coisas como são. As simples e as complicadas. Afinal, para quem se sacrifica por viver plenamente as coisas simples tem um sabor especial.

E como cumprir metas complicadas pode lhe tornar uma pessoa melhor? Por experiências. Somos um conjunto de experiências bem e mal sucedidas. O aprendizado que temos e as coisas que vivemos moldam nossa perspectiva.  Basta ser assaltado uma vez para ter mas cuidado. Basta passar muito frio para levar uma blusa consigo na próxima vez. Basta perder algo valioso para dar mais valor às suas coisas.  Basta ver a linha de chegada de um Ironman para dizer “eu posso” para sempre.

Aproveitem esse dia, é único e especial.  Mesmo que já tenha concluído outros Ironmans, você nunca o fez nessa fase de sua vida. Aproveite e veja quão forte você pode ser.

Até a linha de chegada!

Guilherme Manocchio