A importância do tronco na corrida

 

A corrida pode ser considerada uma variação de marcha, que do ponto de vista da Biomecânica envolve a alternância dos momentos de apoio e não apoio – contato e flutuação.   É comum ouvir que para uma boa corrida se deve “manter a postura”,  com a cabeça erguida e tronco ereto, mas afinal no que isso influencia na corrida?

A posição correta durante a corrida é ligeiramente inclinado para frente, portanto o corredor deve se projetar ligeiramente à frente, mas com a coluna ereta. Quando buscamos deixar o tronco ereto automaticamente o cérebro ativa toda a musculatura extensora do corpo inclusive dos membros inferiores. Os músculos extensores são responsáveis pela sustentação do corpo contra a ação da gravidade e não permitem que ele caia. A simples ação de não olhar para o chão ajuda nessa ativação da musculatura.

Essa ativação é pequena, mas de grande importância, pois é a base para a estabilização das articulações durante a corrida. Por exemplo, contrair a musculatura abdominal ajuda no alinhamento da pelve evitando sobrecargas nos joelhos e quadril. Além disso, a musculatura extensora é responsável pela impulsão do corpo à frente, talvez nisso pareça mais “fácil” para o atleta mais experiente ir à frente com maior velocidade em relação ao iniciante. Manter a boa postura ajudará na evolução nos treinos.

postura

Em resumo, imagine que você esta preso à uma corda, como uma marionete e essa corda traciona sua coluna  levemente para cima fazendo você ficar um pouco mais alto. Essa intenção de “crescer” deve ser mantida mesmo quando o corpo está inclinado para frente. A ideia da boa corrida é não deixar o corpo cair contra o solo de maneira descontrolada. Para se fazer isso de maneira eficiente é necessário postura e musculatura, principalmente extensoras, fortes.

Aproveite seu próximo treino com as novidades.

Prof. Raul Roscamp de Oliveira